Especialidades > Estomatologia
ESTOMATOLOGIA
Compartilhe com seus amigos !
(-) Diminuir / (+) Aumentar Texto

A palavra "Estomatologia" é derivada do grego, significando "estudo da boca" ( "estoma" = boca + "logia" = estudo ).

A Estomatologia é uma especialidade da Odontologia aprovada e reconhecida pelo Conselho Federal de Odontologia do Brasil desde 1992.

O Cirurgião-dentista especialista em Estomatologia é um profissional que previne, faz o diagnóstico e trata as alterações e doenças relacionadas com a boca e aparelho estomatognático. O aparelho estomatognático é contituído pelos lábios, dentes, mucosa oral (língua, soalho da boca, bochechas), glândulas salivares, tonsilas palatinas e faríngeas, maxilares, mandíbula e articulação têmporo-mandibular (ATM).

A atuação do estomatologista é muito ampla e freqüentemente multidisciplinar, necessitando muitas vezes de um complexo relacionamento com outras especialidades médicas, como a dermatologia, oncologia, cirurgia de cabeça e pescoço, clínica médica, entre outras.


O que são lesões bucais ?

Na boca podem ocorrer inúmeras doenças, algumas muito freqüentes e relativamente simples, como aftas, o herpes simples, úlceras traumáticas, infecções fúngicas como candidíase (sapinho), entre muitas outras.

No entanto, na boca também surgem lesões mais graves e até mesmo o câncer (carcinoma espinocelular), que é a quinta neoplasia maligna mais freqüente nos homens brasileiros.

Também ocorrem na boca algumas lesões que são muito importantes pois apresentam um risco de transformação maligna. Essas lesões são as leucoplasias (placas brancas na mucosa), as eritroplasias (manchas vermelhas) e no lábio inferior, a queilite actínica. Nem sempre essas lesões se transformarão em câncer, entretanto torna-se muito importante que medidas diagnóstica e terapêuticas sejam tomadas rapidamente.

Podemos destacar como sinais de alerta para o câncer bucal as seguintes condições:

• Manchas brancas, vermelhas ou escuras na mucosa da boca;
• Úlceras ou feridas que não cicatrizam em até 15 dias;
• Com o passar do tempo, outros sintomas aparecem, como por exemplo, dor, sangramento, salivação intensa, alterações na fala ou dor reflexa no ouvido; É importante ressaltar que estes sintomas não são obrigatoriamente câncer, pois muitas doenças se iniciam com características semelhantes. Dessa maneira, a ida regular ao dentista, além de evitar o fumo e bebidas alcoólicas são fundamentais para a prevenção do câncer bucal.

O câncer de boca é uma lesão grave que possui tratamento e cura, desde que seja diagnosticado em seu início.

A seguir destacamos algumas das doenças comuns que afetam a boca:

Aftas:

são pequenas úlceras, que se mostram como uma lesão esbranquiçada, circundada por um halo avermelhado. São muito dolorosas e podem ocorrer como lesões únicas ou múltiplas. Praticamente toda a população já apresentou pelo menos um episódio de afta, comumente relacionada a traumatismos acidentais na mucosa. Entretanto há pessoas que apresentam essas lesões muito freqüentemente, muitas vezes não ficando semanas sem o aparecimento d uma delas. Nessa situação, o quadro é chamado de estomatite aftosa recorrente e causa severas complicações à qualidade de vida. Em qualquer das situações, o importante é que lesões aftosas têm tendência natural à cicatrização, curando espontaneamente em uma semana em média. Podem ser utilizados tratamentos paliativos para reduzir a dor local, ou nos casos muito recorrentes, existem tratamentos que reduzem essa freqüência e aceleram o tempo de cura.

A causa da afta é um desarranjo imunológico, mas os fatores desencadeantes são os mais diversos entre as pessoas. Os fatores mais citados são, estresse físico e emocional, traumatismo local, reações a alimentos, alterações hormonais, entre muitos outros.

Como são lesões freqüentes, muitas vezes servem de diagnóstico equivocado para outras doenças bem diferentes e de comportamento muito diverso. É muito comum pacientes rotularem qualquer problema da boca como “aftas” e com isso retardar a procura por diagnóstico. Dessa maneira, torna-se muito importante a procura por especialista sempre que uma lesão não cicatrizar em um prazo médio de uma semana.

Herpes simples ou herpes labial:

apresenta-se em grupos de bolhas dolorosas que aparecem ao redor dos lábios e, às vezes, abaixo do nariz e ao redor do queixo. Essas bolhas são causadas pelo vírus HSV1 e são altamente contagiosas. A primeira infecção muitas vezes aparece em crianças de pequena idade, sendo confundida com quadros inespecíficos de “estomatite. Praticamente todas as pessoas têm o vírus sob a forma latente alojado em um gânglio nervoso da face, sendo que a partir de fatores desencadeantes como o estresse, debilidade imunológica, exposição solar entre outros, ocorre a agudização do quadro, com o aparecimento de bolhas dolorosas ao redor dos lábios.

O tratamento para as lesões é a aplicação local de pomadas antivirais, ou administração sistêmica de medicamentos contra o vírus. Na fase aguda as lesões ao altamente contagiosas, portanto todo o contato com o local deve ser reduzido.

Leucoplasia:

são placas brancas lisas ou irregulares, firmemente aderidas as mucosas da boca. Podem ocorrer na língua, gengivas, palato, face interna da bochecha ou qualquer outra mucosa da boca. Muitas vezes é associada ao consumo de fumo, traumatismos dentais e de próteses, ou pode ocorrer sem causa aparente. É fundamental a consulta a um especialista quando do aparecimento de leucoplasias, pois somente ele pode definir a gravidade da lesão e a necessidade de biópsia complementar. Algumas vezes elas podem aparecer associadas a manchas vermelhas (eritroplasias) o que pode representar uma gravidade maior ao caso.

Queilite solar:

São lesões do lábio inferior associadas à exposição ao sol. Apresentam duas fases, uma aguda e uma crônica. Na fase aguda, após intensa exposição solar, podem aparecer úlceras dolorosas e sangrantes, que devem ser tratadas com cremes cicatrizantes. Na fase crônica, associada à exposição solar mais freqüente e por longo tempo, ocorre alteração da cor do lábio, espessamento da mucosa com endurecimento e algumas vezes feridas que já podem ser fases iniciais do câncer do lábio. O mais importante é realizar a proteção do lábio com protetor solar e quando da persistência de feridas ou manchas por mais de 15 dias, procurar o especialista.

• A Candidíase (ou sapinho):

é uma infecção fúngica causada por cândida albicans. Pode ser reconhecida por sua cor branca, amarelada ou avermelhada nas superfícies úmidas da boca. Os tecidos situados sob a mancha podem ficar muito doloridos ou com sensação de coceira. A candidíase é comum em pessoas que usam dentaduras, em recém nascidos, em pessoas debilitadas por alguma doença e cujo sistema imunológico não funcione de maneira adequada ou diabéticos descompensados. Também são susceptíveis pessoas que se queixam de boca seca ( Síndrome da Boca Ardente ), ou que estão fazendo tratamentos com antibióticos.

O tratamento é com antifúngicos e mais importante é a identificação da causa, pois pode ser o sinal de um problema sistêmico mais importante.

Lesões traumáticas:

Na boca muitas lesões podem surgir por traumatismos dentários, protéticos, mordidas acidentais, alimentos quentes e outros tipos de hábitos. As lesões traumáticas podem ser ulceradas, nódulos (caroços), bolhas, enfim de todo tipo de aspecto, dependendo do agente causal. O mais importante é identificar o agente causal, removê-lo e esperar alguns dias para completa regressão da lesão. Caso não ocorra a cicatrização em poucos dias, é fundamental a procura por um especialista.


PREVENÇÃO E DETECÇÃO PRECOCE:

As lesões citadas acima são apenas uma minúscula parte do enorme espectro de lesões que acontecem na boca e que muitas vezes não são conhecidas pela população. O auto-exame da boca deve ser feito uma vez mês, e na presença de lesões, o especialista deve ser procurado. Nesse momento não é necessário pânico, pois na grande maioria das vezes as lesões encontradas serão benignas e fáceis de serem tratadas. O que importa é a prevenção e o diagnóstico precoce, pois mesmo as doenças mais sérias como o câncer bucal, apresentam altas taxas de cura quando diagnosticadas precocemente.


Leia maiores detalhes, clicando em:

PREVENÇÃO

DIAGNÓSTICO



(English spoken / Hablamos español )

R. Afonso Bráz, 525 cj.81 - V. Nova Conceição ( ver Mapa ) - São Paulo - SP - Telefax: 3842-2798 - 3045-3846 - Hor.Atend.: 10 às 20hs
Copyright© 2013 - Luciano Lauria Dib   -   Design by WebProjects